Cristãos na Índia
Cristãos na Índia

Grupos cristãos receberam com agrado um anúncio de um ministro-chefe nacionalista de um estado no nordeste da Índia de que ele garantirá que uma lei que impede conversões de uma fé para outra seja revogada.

Pema Khandu, um budista que dirige o governo nacionalista liderado pelo BJP em Arunachal Pradesh, disse a uma audiência de mais de 2.000 católicos que ele teria a Lei de Liberdade Religiosa de 1978 revogada na próxima sessão da Assembléia Legislativa.

Ele disse que a lei, que, em contraste com o seu nome, coloca restrições pesadas nas conversões religiosas, “poderia minar o secularismo e é provavelmente direcionada para os cristãos”. (Na Índia, falar de “secularismo” refere-se ao tratamento de todas as religiões com igual respeito, em vez da separação entre religião e política.)

Khandu disse à platéia, que inclui nove bispos católicos: “Embora me tenham dito que a lei nunca foi implementada … no futuro, ela poderia ser mal utilizada por um ministro-chefe, secretário-chefe ou pelo DGP [diretor-geral da polícia]”.

Ele acrescentou: “Qualquer uso indevido da lei que leva à tortura de pessoas poderia desencadear a violência em grande escala no estado e poderia quebrar Arunachal em pedaços. “Entre os anos 1960 e 1980 alguns cristãos no estado foram submetidos a tortura, espancamentos públicos e detenção, uma vez que a sua atividade foi combatida em meio a preocupações de exploração e erosão das culturas tradicionais.

A lei de 1978 proíbe “a conversão de uma fé religiosa a qualquer outra… pelo uso de força ou indução ou por meios fraudulentos e para assuntos relacionados com ela”, e prevê prisão de até dois anos e multa de até 10.000 rúpias (US$ 150).

No entanto, desde a sua promulgação, a proporção de cristãos no estado disparou à medida que milhares de seguidores de religiões tribais abraçaram o cristianismo.

O anúncio de Khandu foi recebido por aplausos estrondosos do público. Taw Tebin, presidente da Associação Católica de Arunchal Pradesh, disse ao World Watch Monitor: “Esta lei sempre foi uma ameaça para os cristãos. A declaração do ministro-chefe é um grande alívio para a comunidade cristã.”

A declaração de Khandu, contraria a posição professada pelo hindu-nacionalista BJP, de introduzir essas “leis anticonversão” nos estados em que conquistou o poder. Isso tornaria Arunachal Pradesh o primeiro estado controlado pelo BJP a revogar tal legislação.

Khandu estava se dirigindo a católicos como parte de uma celebração de cinco dias para marcar dez anos desde a morte de um missionário beneditino leigo que percorreu as aldeias remotas do estado, pregando uma mensagem de paz e exortando as tribos guerreiras de Arunachal a perdoar.

Henry Gaikwad, conhecido como Prem Bhai (ou “irmão amoroso”), de Pune, no oeste da Índia, também batizou milhares de pessoas. Mas como os missionários foram proibidos de entrar no estado quando ele começou seu trabalho em 1981, ele entrou inicialmente disfarçado de carpinteiro ou açougueiro.

Khandu descreveu Prem Bhai como um “irmão do amor” respeitado por todos os animistas locais, budistas, hindus e muçulmanos – por causa da harmonia e do amor que ele pregava. Esse “missionário simples” serviu ao povo independentemente de casta ou credo, disse ele. Saudando Prem Bhai como “não menos do que um santo”, ele colocou flores no túmulo do missionário.

Prem Bhai foi enterrado em Banderdewa, à beira de Arunachal Pradesh. Ele morreu em 2008 de um ataque cardíaco enquanto visitava o Sri Lanka.

Khandu também anunciou que sua fundação familiar doaria 1 milhão de rúpias (US$ 15.000) para desenvolver o centro médico e a escola que foram construídos perto do túmulo do missionário.

Prem Bhai foi chamado de “apóstolo de Arunachal”, e ele desempenhou um papel crucial na rápida disseminação do cristianismo no estado. De acordo com o censo de 2011, o número de cristãos dobrou na década anterior e atingiu quase 30 por cento da população do estado de 1,4 milhão. Os cristãos agora formam o maior grupo único de fé, à frente dos hindus e seguidores das religiões tribais.

Depois que os números do censo de 2011 foram finalmente divulgados em 2015 – mostrando que a  população hindu caiu um pouco, enquanto as populações muçulmana e cristã cresceram em algumas áreas  – alguns grupos hindu-nacionalistas atacaram muçulmanos e cristãos para evangelizar os hindus.

Desde que o BJP de Narendra Modi assumiu o poder em 2014, tem havido um aumento constante na violência contra as minorias religiosas, muitas vezes seguindo as  acusações de “conversões forçadas” .

Depois que a proibição dos missionários diminuiu de maneira não-oficial em 1991, Prem Bhai estabeleceu seu  ashram , ou eremitério, em Banderdewa. Naquela época, milhares de pessoas estavam se tornando cristãs, incluindo proeminentes políticos estaduais.

Fonte: Christian Headline