“Estou aqui vendo meu filho cheio de tiros, é duro demais”, disse o pai ao ver o seu filho assassinado.

Um adolescente de 17 anos que teria entrado para o mundo das drogas, aos 13 anos de idade, foi assassinado com pelo menos cinco tiros no inicio da noite desta segunda-feira (06), no município de Tobias Barreto.

Vinícius dos Santos Martins, 17 anos, conhecido como “Di Menor”, foi assassinado a tiros no bairro Bela Vista, em Tobias Barreto. Recentemente o adolesce foi apreendido de posse de arma de fogo e pinos de cocaína que seriam comercializados.

Além disso, o adolescente teria confessado a participação em outro crime que teria sido ordens de um traficante a quem ele possivelmente estaria ligado. Há ainda as informações de que “Di Menor” teria sido morto para que não revelasse as ações criminosas dos traficantes.

Na manhã desta terça-feira (07), as declarações feitas pelo pai do jovem, o pedreiro João Batista chamou a atenção dos jornalistas que se encontravam no IML enquanto ele fazia o reconhecimento do corpo do filho. “Estou aqui vendo meu filho com tiros no corpo e na cabeça. É duro demais. Eu pedi tanto a ele para ele largar essa vida, mas ele não me ouviu. Eu peço aos pais que conversem mais com seus filhos. Não deixem chegar nessa situação. Levem os filhos para uma igreja evangélica. Não deixem entrar no mundo das drogas”, disse entre lágrimas o pedreiro.

Ao ser questionado sobre quando seu filho teria iniciado a consumir drogas, o pedreiro mais uma chora e diz que foi aos 13 anos, época em que ele (pai) estaria se separando da mulher, mãe do adolescente. Ao final, João Batista pediu para que fosse feito justiça, afirmando que “quando virem um menor desse, pode saber que tem um adulto por trás dando as ordens”.

[b]Fonte: Plenário[/b]