O dirigente cristão libanês Samir Geagea disse ontem que o comandante-em-chefe do Exército, o general Michel Sleiman, pode ser eleito presidente do Líbano na próxima semana, já que nenhum grupo político se opõe a sua candidatura.

Em entrevista à emissora “A Voz do Líbano”, Geagea, líder do partido Forças Libanesas e membro da maioria parlamentar, afirmou que o general Sleiman tem o apoio dos libaneses e da comunidade internacional.

“Duvido, pelo que sei, que haja algo que possa deter ou obstruir a eleição do general Sleiman, que acho que acontecerá na próxima semana”, afirmou Geagea.

O líder cristão fez estas declarações um dia depois de a votação presidencial no Parlamento ser adiada pela sétima vez, até terça-feira, pela ausência de um acordo entre os diferentes grupos políticos libaneses.

A candidatura de Sleiman foi proposta pela Corrente do Futuro, grupo presidido por Saad Hariri, pertencente à maioria parlamentar, depois que todas as tentativas para escolher um presidente fracassaram.

No entanto, sua candidatura só pode ser aceita após a alteração do parágrafo três do artigo 49 da Constituição, que estipula que, para que um alto cargo da República possa se candidatar à Presidência, deve renunciar ao cargo dois anos antes.

O Líbano permanece sem presidente desde 24 de novembro, quando expirou o mandato de Émile Lahoud.

Fonte: EFE