O líder de uma seita polígama fundamentalista nos EUA, detido na semana passada em Nevada (oeste), foi transferido nesta terça-feira para o estado vizinho de Utah, onde será processado por acusações de cumplicidade em um caso de estupro, informaram fontes judiciais.

“A delegacia do Condado de Washington (em Utah) recebeu em custódia o detido Warren Jeffs” na terça-feira, após ser transferido em helicóptero a um centro penitenciário, onde esperará a leitura das acusações por parte do Estado, informou a própria delegacia em um comunicado.

A mesma fonte acrescentou que Jeffs se mostrou cooperativo em todo momento com as autoridades encarregadas de sua transferência. Muito alto, magro e pálido, o “profeta” da Igreja fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, liderava uma seita integrada por dez mil pessoas, que aceita que os homens tenham mais de uma esposa.

Jeffs também era procurado pela Justiça pela suposta agressão sexual contra um menor no Arizona (sudoeste), em 2002.

Warren Jeffs, um professor de 50 anos, pode ser condenado à prisão perpétua se for considerado culpado pelo crime em Utah.

Ele ainda é suspeito de organizar “casamentos” ilegais entre adolescentes ou pré-adolescentes e homens mais velhos em sua seita.

Fonte: AFP