Comemorar o Dia dos Namorados é pecado e proibido entre muçulmanos, alertou um líder islâmico indonésio nesta terça-feira. O Dia dos Namorados, conhecido na maioria dos países como Dia de São Valentim (Valentine’s Day) em homenagem a um mártir cristão, é comemorado nesta quarta-feira.

“A festa tem origem em outra religião e não possui nenhuma base legal na Sharia [lei islâmica]”, afirmou Muslim Ibrahim, presidente da mais alta instituição islâmica na Província indonésia de Aceh. “Assim sendo, participar de qualquer celebração desse dia é “haram” [proibido] para os muçulmanos”, explicou Ibahim à agência estatal de notícias Antara.

Ibrahim disse que o Dia dos Namorados vai contra os ensinamentos e valores islâmicos, sendo usado para expressar amor por alguém do sexo oposto de maneira exagerada. “Espero que as novas gerações possam se orgulhar de nossa cultura regional, que corresponde plenamente aos valores islâmicos, e possam manter nossa identidade”, afirmou Ibrahim.

“Peço também aos pais que guiem seus jovens e os desencorajem a participar das celebrações deste dia.” Ele diz que qualquer um que queira festejar o Dia dos Namorados, nesta quarta-feira, deve fazê-lo apenas dentro de sua própria casa.

A Sharia vem sendo gradualmente implementada na Província de Aceh, sob garantias de autonomia por parte do governo central desde 2001. A intenção é tentar acalmar as demandas pacifistas da região, majoritariamente muçulmana.

Fonte: Folha Online