A organização sem fins lucrativos Portas Abertas lançou uma campanha para que sejam realizadas orações pela Coreia do Norte, que está em iminente guerra com a vizinha Coreia do Sul e os Estados Unidos.

O site da organização afirma que cristãos denunciam o clima de guerra que paira sobre o país. Recentemente, os cidadãos receberam uma mensagem do governo dizendo que “se a guerra acontecer por causa das ações dos Estados Unidos e o comportamento imperdoável da Coreia do Sul, eles acabarão sofrendo uma queda vergonhosa e a Coreia do Norte viverá o nascer de um novo dia de reunificação”.

De acordo com uma fonte não identificada, “o exército militar, a marinha, a força aérea, as tropas estratégicas de foguetes, os guardas vermelhos e os jovens soldados já estão em posição de combate”, o que demonstra a intenção do país em ir adiante com o conflito bélico.

Muitos cristãos e outros cidadãos coreanos temem a guerra e suas consequências. “Muitas pessoas estão com pressa em comprar suprimentos de emergência (alimentos e artigos de necessidade básica). Por causa disso, os preços desses produtos estão subindo rapidamente”, diz a fonte.

Os cristãos do país agradecem o apoio e pedem orações, já que o Cristianismo e outras religiões são proibidos na Coreia do Norte.

“Gostaria de agradecer aos irmãos e irmãs de todo o mundo por seu amor e apoio. Nós sabemos que nossa jornada não será fácil, mas temos certeza de que nossa fé, esperança e desejo darão muitos frutos. Não importa quão difícil seja a vida para nós, nós nunca vamos reclamar de nosa situação. Deus nos prometeu, na Bíblia, que, se procurarmos Seu reino, todas as coisas nos serão dadas. Por favor, orem por nós”, diz a fonte.

Para saber mais sobre a corrente de oração, visite o site da [url=https://www.oduk.org/pray/north_korea/]Portas Abertas inglês[/url].

[b]Fonte: The Christian Post[/b]