O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quinta-feira que se propõe a realizar uma ampla reforma na área da educação, na qual disse que o Brasil está “entre os piores países do mundo”.

Em ato realizado no Palácio do Planalto, Lula anunciou as linhas mestras do que seu Governo batizou como “Plano de Desenvolvimento da Educação”, que tem o objeto de melhorar a qualidade do ensino e massificá-la.

Diante de dezenas de educadores presentes no ato, Lula disse que “a experiência acumulada mostra que o Estado brasileiro, ao longo das últimas décadas, não deu respostas” ao problema da educação.

O plano anunciado pelo presidente prevê, entre outros, uma revisão dos salários de professores, investimentos na formação de educadores e programas para facilitar a inclusão digital dos estudantes de baixa renda.

Segundo Lula, “há uma dívida em educação” que deve ser assumida pelo Estado, e à qual atribuiu o fato de que muitos jovens “se desviem” e acabem na prisão.

O presidente considerou que o alto número de adolescentes presos no Brasil diz respeito “aos resultados de um milagre brasileiro que não distribui renda” e a “políticas elitistas que não ofereceram uma educação de qualidade para todos”.

Fonte: EFE