A cantora norte-americana Madonna foi alvo de críticas de muçulmanos radicais por sua simpatia com a Cabala, doutrina esotérica vinculada ao judaísmo, após a ofensiva israelense na Faixa de Gaza.

Madonna decidiu reforçar sua segurança pessoal e advertiu seu ex-marido Guy Ritchie para aumentar a proteção de seus filhos, Lourdes, de 12 anos, Rocco, de oito, e David Banda, de três.

“Madonna é bem conhecida por seguir a Cabala e por seu apoio a Israel, país que visitou em várias ocasiões”, afirmou uma fonte próxima da cantora à publicação inglesa “The People”.

“Isto parece ter enfurecido os muçulmanos, que se esquecem que ela respeita os seguidores de todas as religiões. Como todos, ela deseja o fim pacífico aos problemas de Gaza”, acrescentou.

A publicação afirma que vários sites muçulmanos radicais na Internet publicaram mensagens de ódio contra Madonna, acusada de apoiar a violência contra Gaza.

Fonte: Ansa