O senador evangélico Magno Malta (PR-ES) comunicou ao Plenário nesta terça-feira (5) a realização, no próximo dia 15, de ato contra a pedofilia em Cuiabá, capital do Mato Grosso. O senador disse que o ato conta com o apoio da Assembleia Legislativa do estado e do senador Jayme Campos (DEM-MT).

Magno Malta, presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pedofilia, voltou a comentar ter recebido em seu gabinete, na semana passada, o contador Jorgemar Pinto, pai do menino Kaitto, violentado e morto em Cuiabá, no dia 13. Acompanhado por Jayme Campos e por outros parlamentares, o contador veio pedir ao presidente da CPI a intensificação dos trabalhos da comissão, de forma que sejam punidos com mais rigor os crimes sexuais que vitimem crianças e adolescentes.

Como o assassino confesso de Kaitto, Edson Alves Delfino, de 29 anos, já havia cometido crime semelhante e cumprido, em regime fechado, apenas 9 dos 46 anos a que foi condenado, Magno Malta disse que esse se tornou um caso exemplar da necessidade de endurecimento da legislação penal sobre abuso de crianças de 0 a 14 anos que, na opinião do senador, deveria passar para 30 anos de reclusão sem a chamada progressão de pena.

Catanduva

Magno Malta também comunicou que a Delegacia de Catanduva (SP) já concluiu a reforma de suas dependências que permitirá que as 78 crianças vítimas de abusos sexuais na cidade possam reconhecer seus abusadores através de um vidro sem serem vistas pelos criminosos. O presidente da CPI da Pedofilia disse que a comissão está acompanhando o desenrolar dessas investigações.

Fonte: Agência Senado