Senador Magno Malta (PR-ES) afirmou que site foi atacado no domingo. Assessoria diz que ele prevê apresentar projeto sobre crimes cibernéticos.

O senador evangélico Magno Malta (PR-ES) informou no plenário do Senado, nesta terça-feira (28), que foi à superintendência Regional da Policia Federal no Espírito Sando para denunciar invasão de hackers a sua página na internet na madrugada de domingo (26). A PF confirmou que recebeu o pedido de investigações.

A mensagem deixada pelos invasores, segundo imagem divulgada pela assessoria do senador, faz referência ao trabalho de Magno Malta na CPI da Pedofilia. “Magno Malta é apenas um pastor homofóbico que se diz contra a pedofilia não porque realmente se preocupa com as crianças brasileiras, mas para mascarar o ladrão que é, enganando o povo para continuar na política!”

Segundo a assessoria, o senador estuda a apresentação, ainda nesta semana, de projeto de lei que torna crime hediondo a invasão de hackers em sites.

[img align=left width=620]http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2011/06/28/imagemsitemagnomalta.jpg[/img]

Em imagem do site invadido, encaminhada pela assessoria, os invasores afirmam que “Magno Malta é um de muitos outros que ainda virão a ser atacados na onda de ataques a sites brasileiros”.

Sobre a identidade do grupo, a mensagem diz: “Nós somos pessoas comuns que, ao contrário de muitos brasileiros, se revoltaram com tanta corrupção e conformismo nesse país! Nós somos pessoas que temos conhecimentos suficientes para extrair dinheiro de muitas contas bancárias nesse país, mas preferimos usá-los para protestar contra vocês!”

[b]Fonte: G1[/b]