Mais de 100 mil pessoas se manifestaram neste sábado em várias cidades da França para denunciar o projeto de lei do governo socialista de autorizar o casamento gay e a adoção por parte de homossexuais.

Segundo a polícia, 70 mil pessoas participaram nas manifestações em Paris. Para os organizadores, foram 200 mil. Em Lyon foram 22 mil e em Marselha entre 60 mil e 80 mil.

Neste domingo foram realizadas outras manifestações convocadas pelo instituto Civitas, próximo aos católicos fundamentalistas. O Papa Bento XVI convocou neste sábado (17) a igreja francesa a fazer com que sua voz seja ouvida “sem parar e com determinação nos debates da sociedade”.

A manifestação de Paris era composta por pessoas de todas as idades, algumas com camisetas e balões brancos, azuis e rosas que mostravam o mesmo desenho de duas pessoas de sexo oposto segurando duas crianças pela mão.

A manifestação recebeu o apoio de movimentos como o grupo “Por uma humanidade duradoura”, das Associações Familiares Católicas (AFC), dos Filhos da França, de muçulmanos “patriotas” ou da associação pró-vida Alianza Vita.

Fanny Neige e Anais, duas homossexuais em desacordo com a manifestação, chegaram para demonstrar seu ponto de vista, se beijando em frente à multidão. “Estamos aqui como lésbicas, porque fundaremos uma família, queiram eles ou não”, explicou Fanny Neige.

Segundo uma pesquisa publicada na quinta-feira, 61% dos franceses são favoráveis ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, mas apenas 48% apoiam a adoção por parte de casais homossexuais.

[b]Fonte: AFP[/b]