A Associação de Ajuda à China (CAA, sigla em inglês), soube que o presidente da Filial na Mongólia da Aliança Interna de Igrejas Domésticas Chinesas, Wang Dawei, foi detido junto com mais de 40 colegas de trabalho na última quarta-feira, dia 20 de fevereiro.

Os líderes estavam no 3º dia de um estudo bíblico quando mais de 100 policiais da Agência de Segurança Estatal e integrantes da Agência para Assuntos Religiosos interromperam a reunião e detiveram os cristãos.

Policiais também confiscaram mais de 30 caixas de Bíblias e outros livros. Integrantes da Agência de Segurança procuraram mais tarde Wang Dawei em sua residência pessoal e o prenderam. O líder da reunião, um pastor sul- coreano, também foi detido, mas seu paradeiro continua desconhecido.

A intensidade de perseguição entre os membros da Aliança Interna de Igrejas Domésticas Chinesas continua aumentando como a aproximação dos Jogos Olímpicos de Beijing, que terão início no dia 8 de agosto, às 8 horas ( 08/08/2008), por causa de suas superstições.

“Estes últimos incidentes revelam a hipocrisia de funcionários chineses que promovem uma falsa propaganda de “sociedade harmoniosa” enquanto perseguem inocentes e os cidadãos patriotas simultaneamente, como Wang Dawei e outros”, diz a Associação de Ajuda à China.

A entidade conclama o governo chinês a libertar estes cristãos e agir consistente conforme sua própria retórica sobre a liberdade religiosa.

Fonte: Portas Abertas