O nome dele é William Maillis. O aluno prodígio norte-americano de 9 anos que já está cursando a universidade tem um plano ambicioso: “provar que Deus existe”.

[img align=left width=300]https://pajamasmed.hs.llnwd.net/e1/parenting/user-content/48/files/2016/09/william-Maillis.sized-770x415xc.jpg[/img]Segundo os pais do garoto, aos 6 meses de idade, William já reconhecia números e um mês depois começou a dizer frases completas. Com 2 anos, já conseguia ler, escrever e fazer contas. Alfabetizado em inglês, lia grego aos 4 anos e dominou geometria, aos 5.

Aaron Hoffman, que foi professor de História de William, explica que a genialidade do menino ficava ainda mais evidente por que ele não anota nada em sala de aula. Somente ouvindo e lendo absorve o conhecimento. No primeiro semestre deste ano ele se formou no Ensino Médio no Penn Towship e logo entrou na universidade Community College, em Allegheny, Pensilvânia.

Ao mesmo tempo, faz tudo que as crianças fazem nessa idade, joga videogame, conta piadas, pratica esportes e sai com os amigos da mesma idade – que ainda estão na quarta série.

Falando à revista People, o menino gênio afirmou que deseja ser astrofísico e para isso vai se aprofundar em física e química. Buscando um doutorado, para ter reconhecimento acadêmico, seu objetivo é provar a existência de Deus.

Ele já trabalha em suas próprias teorias sobre como o universo foi criado. Pretende demonstrar cientificamente que somente uma força externa seria capaz de formar o universo. Para isso, terá de contrariar muito do que físicos renomados como Albert Einstein e Stephen Hawking sempre defenderam.

O pai de William, Peter, é um sacerdote da igreja grega ortodoxa. Conta que deu ao filho uma educação cristã. “Eu só quero que ele aproveite o dom que tem. Eu sempre digo a ele: ‘Deus lhe deu um presente. A pior coisa seria rejeitar esse dom e não usá-lo para melhorar o mundo.’”

[b]Fonte: Gospel Prime[/b]