Dezenas de milhares oraram pela Igreja Ortodoxa Russa que se envolveu em uma controvérsia em torno de um protesto de punk rock que contribuiu para as tensões políticas na Rússia.

A cena foi na Catedral de Cristo o Salvador, onde o chefe da Igreja, Patriarca Kirill, conduziu a liturgia conclamando por uma oração “pela nossa fé, nossa Igreja, nossos objetos sagrados e nossa Pátria-Mãe”.

O evento vem em meio a casos de desrespeito religioso que vêm sendo registrados desde que duas integrantes do grupo de rock Pussy Riot, dançaram em roupas sumárias no altar da Catedral de Cristo Salvador.

Bispos e sacerdotes levavam nas mãos peças que teriam sido profanadas por “vândalos”, segundo Kirill, num ato que se espalhou por outras catedrais no país. Segundo o capelão Vsevolod, as pessoas decidiram expressar solidariedade cristã e urgiu a todos que não se respondessem “ao mal com mal”.

“Não devemos responder ao mal com mais mal; não devemos responder à agressão com mais agressão. Temos que responder com inteligência e seriedade a todas as acusações que hoje se fazem contra a Igreja”, disse o Capelão, segundo a Euro News.

Kirill foi acusado de intransigência no caso dessas três jovens artistas que cantaram um tema punk de protesto contra o presidente Putin. A detenção das artistas será prolongado até o final de junho.

Também, membros do Clube de Motociclismo Lobos da Noite, se manifestaram em apoio à Igreja, com cerca de 700 motocicletas no sábado próximo ao prédio da Universidade Lomonosov.

Na Páscoa Ortodoxa, celebrada no último domingo, o Presidente Dmitri Medvedev agradeceu em uma declaração ao Patriarca Kirill pelo papel da Igreja no país. Ele destacou os esforços do clero de resgatar a espiritualidade da população.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]