A polícia moçambicana prendeu nesta terça-feira (7) dois homens em conexão com os assassinatos de um padre brasileiro e de uma missionária portuguesa, informou a agência de notícias Lusa, citando fontes policiais.

O padre Waldyr dos Santos, de 69 anos, e a portuguesa Idalina Neto Gomes, 30 anos, foram mortos no domingo à noite, quando homens armados não identificados invadiram uma residência jesuíta em Angone, na província de Tete, no noroeste de Moçambique. Um outro padre brasileiro, Mario J. De Almeida, de 37 anos, e um religioso moçambicano, José Araújo de Andrade, de 76, ficaram feridos na invasão.

Os dois detidos, segundo a agência de notícias portuguesa, são oriundos do vizinho Malauí. Eles foram presos depois que um dos sobreviventes do ataque passou informações à polícia.

A Lusa informou também que a polícia moçambicana acredita que o crime tenha sido perpetrado por um grupo de seis homens provenientes de ambos os países. Por este motivo, as polícias de Moçambique e Malauí se uniram para tentar desvendar os assassinatos.

Fonte: Paraná Online