As comunidades cristãs em duas regiões entraram em conflito no início desse mês na província de Punjab, no Paquistão.

Em Sargodha, um motociclista não identificado atirou uma granada nos portões da igreja Saint Filian, próxima a um parque cristão, onde crianças brincavam.

Um dos proprietários do playground, Shehzad Masih, disse que a granada foi jogada antes das 21h, quando o clima de verão já havia se suavizado, e o parque estava lotado de crianças e pais. A granada não explodiu.

As crianças contaram que, depois de atirar a granada, o motociclista fugiu, desaparecendo no trânsito da University Road em Sargodha, uma grande avenida onde estão localizados os escritórios do governo. A polícia confirmou que se tratava de um explosivo de fato, mas que ele não explodiu.

O reverendo Pervez Iqbal, da Igreja Saint Filian, disse que o Esquadrão antibombas e a polícia da cidade levaram a granada embora. Oficiais isolaram a área e anunciaram um “alerta vermelho” em Sargodha. Toda a área foi evacuada.

“Graças a Deus, a granada não explodiu, e não houve vítimas.”

Um antigo membro do exército que agora é um líder religioso afirma que uma granada daquele tamanho seria o suficiente para matar pessoas em quilômetros.

“Atualmente, os militantes muçulmanos são capazes de produzir suas próprias granadas”.

Os cristãos da área disseram que o ataque aconteceu depois que líderes cristãos receberam cartas com ameaças de militantes islâmicos.

Apesar do incidente, o culto de domingo foi realizado normalmente.

[b]Fonte: Missão Portas Abertas [/b]