Uma neozelandesa morreu afogada e sua prima teve os olhos arrancados pelos parentes durante uma prática de “exorcismo” na família na tentativa de acabar com a “possessão” sobre elas.

A notícia foi publicada pelo jornal local de Wellington, “Dominion Post”.

Janet Moses, 22, teria sido ferida nos olhos e sufocada com água diante de 40 familiares durante um exorcismo realizado no mês de outubro.

Os olhos de uma prima de 14 anos também foram arrancados, e água foi despejada em sua garganta, quase a sufocando, para liberá-la de um “demônio” que parentes diziam ter visto.

A garota foi internada em estado grave em um hospital, onde foi submetida a uma cirurgia de urgência na tentativa de salvarem sua vista.

A família diz ser vítima de uma “maldição” desde que um de seus membros roubou uma estátua taonga [espécie de relíquia da cultura maori].

Um porta-voz da polícia local limitou-se a informar que “está sendo realizado um inquérito por homicídio”, recusando-se a dar mais detalhes sobre o caso.

Fonte: Folha Online