Ao menos 50.000 fiéis judeus oraram nesta segunda-feira no Muro das Lamentações de Jerusalém para comemorar o fim da Páscoa, em uma cerimônia conhecida como a Bênção Sacerdotal, indicou a polícia.

Centenas de “cohanim”, sacerdotes descendentes de Aarão, envolvidos nos “talit”, os tradicionais xales de oração brancos com faixas azuis, abençoaram a multidão durante uma cerimônia que remonta aos tempos bíblicos.

A bênção, com um gesto particular das mãos, só pode ser realizada pelos homens judeus que, segundo a crença, descendem por linha paterna direta de Aarão, primeiro sumo sacerdote e irmão de Moisés.

Na cerimônia, participou o rabino do Muro das Lamentações, o local mais sagrado do judaísmo.

A polícia estimou o número de peregrinos em torno de 50.000, mas as autoridades rabínicas, organizadoras da cerimônia, disseram que havia mais de 75.000 pessoas.

“A peregrinação é um impressionante testemunho da afinidade das pessoas com os últimos restos de nosso Templo”, disse Shmuel Rabinowitz, rabino do Muro das Lamentações, em um comunicado.

O Muro das Lamentações fazia parte dp complexo onde se encontrava o Segundo Templo, destruído pelos romanos no ano 70.

[b]Fonte: AFP via UOL[/b]