O Museu da História do Holocausto de Jerusalém (Yad Vashem) foi anunciado hoje como o vencedor do Prêmio Príncipe de Astúrias da Concórdia 2007, superando outras 46 candidaturas.

O júri que concedeu o prêmio definiu o Yad Vashem como “a lembrança viva de uma grande tragédia histórica”, e avaliou “seu tenaz trabalho para promover, entre as gerações atuais e futuras, e desde essa memória, a superação do ódio, do racismo e da intolerância”.

O museu foi inaugurado em 15 de março de 2005, coincidindo com o 60º aniversário do final da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). O acervo abriga objetos autênticos do conflito e da vida judaica antes e depois do Holocausto.

A candidatura do Yad Vashem foi proposta pela chanceler alemã, Angela Merkel.

Mantido pela Autoridade Nacional para a Lembrança dos Mártires e Heróis do Holocausto e mais conhecido como Museu da História do Holocausto de Jerusalém, o Yad Vashem é um complexo expositivo situado em Har Hazikaron, uma ladeira no oeste da cidade. O complexo recebe mais de 2 milhões de visitantes por ano.

Fonte: EFE