O “Movimento Pela Felicidade” [Action for Happiness], encoraja os “abraços, a meditação e os atos de bondade”.

Uma organização sem fins lucrativos de Londres lançou nesta terça-feira o “Movimento Pela Felicidade” [Action for Happiness], que encoraja os “abraços, a meditação e os atos de bondade”. Para o grupo, incentivar a felicidade –que sempre foi exaltada por poetas, filósofos e guias espirituais– é um “assunto sério”.

O co-fundador Richard Layard, que é professor da London School of Economics, o grupo é um “movimento secular baseado na ciência”.

“Nosso nível de felicidade estagnou nos últimos 60 anos”, disse ele. “Dinheiro não faz muita diferença. A qualidade das relações humanas em casa e no trabalho foram amplamente negligenciadas em favor do dinheiro”, afirmou.

O movimento é baseado no princípio de que “bondade traz felicidade” e encoraja as pessoas a realizarem pequenos atos de generosidade –tais como dar “abraços de graça” às pessoas nas ruas, segurar a porta para os outros, pedir desculpas e ceder o assento do ônibus.

O grupo diz contar com cerca de 4.000 membros de 60 países, e espera mobilizar milhões de “ativistas pela felicidade”, que irão se esforçar para “espalhar a boa-vontade pelo mundo”.

“É um movimento a favor de uma mudança radical de cultura, se distanciando da cultura baseada no interesse próprio e se aproximando de outra que promove a felicidade para os outros”, explicou Layard.

Na estreia do movimento, participantes participaram de uma sessão de meditação em grupo, enquanto outros davam abraços em que passava nas ruas.

“Não temos contato físico suficiente no dia a dia”, disse Majella Greene, 43, estudante de psicologia que distribuía abraços.

O grupo tenta remediar o problema oferecendo abraços às pessoas em locais movimentados. Enquanto outros se recusam a atender, outros aceitam ser abraçados.

“Por que não?”, pergunta James Cowan, 29, publicitário que passava pela rua. “Faz as pessoas sorrirem”.

[b]Fonte: Folha Online[/b]