Depois das acusações divulgadas na imprensa de que Geraldo Tenuta Filho, deputado estadual de São Paulo, mais conhecido como bispo Gê, da Igreja Renascer em Cristo, estaria colocando os filhos dos líderes da igreja para trabalharem como funcionários fantasmas, o bispo divulgou nota oficial de esclarecimento.

Confira abaixo a nota oficial de esclarecimento:

Em face às recentes reportagens publicadas na mídia impressa, que davam conta sobre supostas contradições quanto às minhas declarações de renda e patrimônio, faço questão de contrapor veementemente o teor das informações veiculadas.

A reportagem apresentada pelo Estado de São Paulo, com a finalidade de tentar demonstrar o crescimento patrimonial de deputados se mostra equivocada, levando o leitor a acreditar que o aumento patrimonial de Deputados, em especial o meu, se deu de maneira irregular e ilícita.

É importante esclarecer que de acordo com a lei eleitoral, é obrigatório que o candidato informe todo seu patrimônio, inclusive os que não estão totalmente quitados.

Portanto, ressalto que a conclusão sugerida pela reportagem é absolutamente “distorcida”.

Acompanhe a análise de Variação Patrimonial do Período, através dos dados da minha declaração de imposto de renda:
Exercicio 2003 – em 2002 – Ano do Ínicio da Legislatura
Bens e direitos – 400.247,45
dívidas e ônus – 89.378,49
total de bens reais – 310.868,96

Exercicio 2004 – em 2003
Bens e direitos – 417.190,71
dívidas e ônus – 19.539,41
total de bens reais – 397.651,30

Exercicio 2005 – em 2004
Bens e direitos – 1.114.818,27
dívidas e ônus – 652.725,92
total de bens reais – 462.092,35

Exercicio 2006 – em 2005 – Ano do Final da Legislatura
Bens e direitos – 1.007.966,48
dívidas e ônus – 586.647,67
total de bens reais – 421.318,81

110.449,85 – Total de bens reais ganhos durante a Legislatura

3.068,05 – Média mensal compatível com o salário de R$ 11.885,00 da ALESP

Portanto, fica evidente que em três anos de mandato a variação patrimonial foi de R$110.449,85, o que equivale a R$ 3.068,05 de acréscimo no patrimônio a cada mês.

Os valores colocados na reportagem estão incorretos. No patrimônio citado como atual não foi abatido o valor correspondente às dívidas e ônus incidentes sobre o patrimônio, o que causou uma distorção profunda na análise.

Desta forma, reitero se tratar de um equívoco as matérias publicadas pelo Jornal Estado de São Paulo, pois as mesmas injustificadamente e inexplicavelmente tentam levar as pessoas a crerem que tudo que consegui de maneira honrada e legalmente, através de meus esforços, de minha luta e da defesa de meus ideais, teria sido proveniente de meios escusos e ilegais.

Quanto à suposta existência de funcionários ‘fantasmas’ lotados em meu gabinete, venho atestar que a funcionária Fernanda Hernandes Rasmussen realmente exerceu a função de assistente parlamentar até 2006 e, que o funcionário Douglas Rasmussen exerce a função de assessor parlamentar até a presente data, atendendo efetivamente as demandas atribuídas aos seus respectivos cargos, dentro da mais ilibada conduta ética e profissional, trabalhando em função das mais variadas atividades parlamentares junto às minhas bases eleitorais e absolutamente em consonância com o regimento interno da Assembléia Legislativa que prevê que alguns funcionários atuem em campo, sem estarem diariamente no gabinete.

Assim apresento meu repúdio a todas as informações prestadas pelos Jornais citados e, em amor aos meus ideais e à minha família, deixo aberto este canal para que se façam os esclarecimentos necessários.

Geraldo Tenuta Filho
Bispo GÊ
Deputado Estadual de São Paulo

Fonte: Igospel.com.br