Um policial morreu e 14 pessoas ficaram feridas em um ataque com granada neste domingo contra uma igreja no leste do Quênia, perto da fronteira com a Somália.

Esta é uma região onde os atentados se multiplicaram desde que o exército queniano entrou, em 2011, no sul da Somália para combater islamitas shebab.

De acordo com a polícia, o ataque, praticado por dois homens armados, ocorreu às 10H00 locais (05H00 de Brasília), durante a missa na igreja interconfessional Utawala da cidade de Garisa. A granada foi lançada pelo telhado da igreja. Segundo testemunhas citadas pelas forças de segurança, também foram ouvidos disparos.

Duas igrejas desta cidade, a 140 km da fronteira somali, já tinham sido alvo de um ataque praticado por um comando de homens armados no começo de julho, deixando pelo menos 18 mortos.

“Nós temos uma vítima fatal”, afirmou o chefe da polícia regional, Philip Tuimur, depois que um oficial não resistiu aos ferimentos provocados pelo ataque.á

“Nós mobilizamos nossos policiais para perseguir os agressores”, afirmou Tuimur.

Outra fonte policial afirmou que 14 pessoas ficaram feridas no ataque. Destas, três tiveram “que ser transferidas para Nairóbi” devido à gravidade de seus ferimentos, informou um médico à AFP.

Garisa já tinha sido palco de atentados sangrentos em outras ocasiões. E nas regiões de fronteira, as forças de segurança que patrulham o lado queniano também costumam ser alvo de artefatos e ataques seletivos.

[b]Fonte: AFP[/b]