Os candidatos à presidência da República da Nicarágua continuam expondo suas proposta para o público evangélico. Há pouco mais de um mês das eleições, temas religiosos e sociais são abordados pelos partidos.

O candidato pelo Movimento Renovador Sandinista (MRS), Edmundo Jarquin, declarou diante de centenas de estudantes e professores da Universidade Evangélica Nicaragüense (Uenic) que para sair da pobreza é preciso romper o círculo da desesperança, e essa mudança é uma promessa do seu partido.

O candidato expressou que a Nicarágua cresceu muito pouco, e esse crescimento foi mal distribuído. “O MRS quer que a distribuição da riqueza seja mais eqüitativa, para pôr a Nicarágua no caminho correto”, indicou.

Questionado quanto à posição do seu partido em relação ao aborto, ele respondeu que seu partido defende a vida e é contrário à violência que atinge as mulheres.

Já o legendário comandante Zero, Eden Pastora Gómez, candidato pela Alternativa para a Mudança, ao apresentar seu plano de governo, no dia 25 de setembro, na mesma universidade, disse estar seguro de que a população castigará os políticos tradicionais e mentirosos com o voto castigo. “O próprio povo não deixara que lhe mintam outra vez, e meu partido será o partido da surpresa”, afirmou. Segundo dados de Pastora, 35% do eleitorado ainda estão indecisos.

Ao ser interrogado sobre o aborto, Pastora afirmou que não se trata de um problema social, mas que é um problema íntimo de cada pessoa com Deus. Ele criticou certos políticos que são tão arrogantes que não crêem nem em Deus, e assegurou que se diferencia dos políticos tradicionais por seu testemunho de honradez.

Fonte: ALC