Barack Obama pronunciará o juramento que o tornará o primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos sobre a mesma Bíblia que foi usada na cerimônia de posse do presidente Abraham Lincoln (1861-1865), que aboliu a escravidão no país.

Esse exemplar da Bíblia é um dos maiores tesouros da Biblioteca do Congresso dos EUA, e Obama ficou “muito honrado” em ser autorizado a usá-lo, disse o diretor-executivo do Comitê Presidencial de Posse dos EUA, Emmett Beliveau, nesta terça-feira.

“O presidente eleito está decidido a ter uma cerimônia de posse que celebre a unidade dos EUA, e o uso desta Bíblia histórica oferecerá uma conexão poderosa com nosso passado e nossa herança comuns”, afirmou Beliveau.

Obama será o primeiro a utilizar a Bíblia de Lincoln na cerimônia de posse desde a original, em 4 de março de 1861. Lincoln foi o 16º presidente americano, Obama será o 44º.

O volume tem 15 centímetros de altura por 10 centímetros de largura e 4,5 de profundidade, é encadernado em veludo púrpura e suas bordas são reforçadas com um metal banhado em ouro. No centro da capa há uma placa metálica, também banhada em ouro, na qual foi gravado o título “Bíblia Sagrada”.

O uso da Bíblia de Lincoln é o mais recente elo criado entre Obama e o presidente. Como Lincoln, Obama também tem como berço eleitoral o Estado americano de Illinois; criou um “gabinete de rivais” e chegará a Washington, no dia da posse, de trem.

Obama embarcará com a família na cidade de Filadélfia, no Estado da Pensilvânia, no fim de semana anterior à cerimônia da posse, que será na terça-feira (20), e parará em Wilmington, Delaware, onde o futuro vice, Joe Biden, senador por aquele Estado, se juntará a ele; e em Baltimore, no Estado de Maryland, antes de chegar a Washington.

Conforme o Comitê Presidencial de Posse, o objetivo da viagem, e das paradas, é permitir que “participe o maior número possível de americanos”.

Fonte: Folha Online