A Associação de Ajuda à China (CAA, sigla em inglês) recebeu a notícia de que dois oficiais do Partido Comunista de Pequim invadiram um culto de oração em uma igreja doméstica no distrito de Haidian às 19h30 do dia 15 de maio.

Testemunhas oculares relataram que uma dezena de cristãos estava reunida orando pelas vítimas do terremoto de Sichuan e pelos Jogos Olímpicos na casa do conhecido cristão defensor dos direitos humanos, o doutor Fan Yafeng, quando os oficiais invadiram o encontro e declararam aquela reunião como um “ajuntamento ilegal.”

Os oficiais exigiram que todos os presentes apresentassem suas carteiras de identidade.

Depois que o doutor Fan Yafeng, uma pesquisador da lei Constitucional que trabalha na Academia de Ciências Sociais da China, reivindicou os direitos dos cristãos de adorarem livremente, garantido pela Constituição chinesa e pelo direito internacional, os dois oficiais partiram sem obter qualquer número de identicação dos crentes.

Fontes contaram à CAA, que como parte do esforço de “limpeza total” dos cristãos em preparação aos Jogos Olímpicos, o governo está planejando lançar uma campanha de sanção severa com o intuito de declarar todas as igrejas não registradas como “ilegais” no dia 1 de junho de 2008.

Corrente de Oração

A CAA conclama as igrejas mundiais para orarem e proverem ajuda para as vítimas do terremoto na província de Sichuan. A ONG lamenta o sofrimento dos chineses durante este momento de grande perda e está colaborando ativamente com as igrejas domésticas para enviar presentes de amor e ajuda aos sobreviventes.

Nos últimos dois dias, apesar da atenção voltada para os esforços de salvamento das vítimas do terremoto na província de Sichuan, uma escola bíblica mantida em uma igreja doméstica em Hebei foi invadida e forçada a fechar

Fonte: Portas Abertas