Foi ouvido esta semana na Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) o padre Jocerlei José Tavares, vigário da Paróquia Santa Rita de Cássia, no Bairro Universitário, acusado de engravidar uma menina de 16 anos depois de manter relacionamento em segredo por nove meses. O padre confessou a relação com a menor e assegurou que vai arcar com as despesas da criança.

[img align=left width=300]http://cdn1.campograndenews.com.br/uploads/tmp/images/5164992/300×225-772993840dc3aba73855340f991d4511.jpg[/img]A delegada Daniela Kades, da Depca, apontou que o padre assegurou que vai pagar os exames da adolescente e irá assumir o filho. Ainda assegurou que a relação foi de comum acordo entre os dois.

Porém a mãe da adolescente alegou que houve abuso de poder, por parte do padre. Também contou que Jocerlei enviava vídeos eróticos para a menor. O celular foi apreendido e encaminhado para a perícia, onde será feita a recuperação das conversas entre os dois e o conteúdo enviado.

“Vamos saber qual o conteúdo da conversa e saber se isso influência algo ou não”, comentou sobre a investigação, que deve ser concluídas após o depoimento de duas testemunhas, indicadas pela mãe da menina, e da conclusão dos laudos periciais.

A delegada ainda explicou que se o relacionamento foi consentido pelos dois, sem abuso de confiança, o padre não será autuado, porque não há crime.

Segundo a assessoria de imprensa da Arquidiocese de Campo Grande, o padre foi afastado de suas funções, porém somente o seu superior, o padre Edgar Ertl, superior provincial de Nossa Senhora Conquistadora dos Padres e Irmãos Palotinos de Santa Maria (RS), pode realizar o afastamento dos direitos canônicos de Jocerlei.

O padre de Santa Maria deve chegar à Capital na próxima semana, onde avaliará o caso, porém o resultado deve ser emitida após um retiro de Jocerlei em Santa Maria. O padre, conforme a assessoria, não pediu afastamento de suas funções.

O Campo Grande News procurou à igreja, para comentar sobre o assunto, porém eles não se manifestaram sobre o caso. No site Paróquia Santa Rita de Cássia, a foto de Jocerlei permanece no quadro de padres.

[b]Fonte: Campo Grande News[/b]