O padre salvadorenho José Daniel Rivas foi condenado a 20 anos de prisão pela violação de um menor de idade, e ainda enfrenta acusações de agressão sexual a mais duas crianças.

Litzardo Rivas, encarregado de comunicação da Promotoria, disse à Efe que o religioso, de 58 anos, recebeu a sentença num tribunal da cidade de Cojutepeque, cerca de 33 quilômetros a leste de San Salvador.

O sacerdote, que era pároco na igreja do povoado de San Cristóbal, no mesmo departamento, foi condenado a pagar US$ 500 à família da criança, que hoje tem 11 anos, em “conceito de responsabilidade civil”.

Em dezembro, o menino foi atendido num hospital, com uma doença sexualmente transmitida, e revelou que tinha sofrido abusos sexuais por parte do padre.

A Promotoria iniciou a investigação e o padre foi convocado a uma audiência preliminar por “crime de agressão”, já que o estado da infecção no menino não permitia comprovar uma violação.

Meses mais tarde, a Promotoria pediu um novo exame e um médico forense determinou a possível existência do abuso sexual. A acusação então mudou para violação de menor.

O mesmo padre é acusado também de “agressão sexual” a outros dois meninos que colaboravam como acólitos na paróquia. O processo está na etapa de instrução.

A Promotoria abriu outras investigações por outros possíveis casos.

Fonte: EFE