[img align=left width=300]http://www.brasil247.com/images/cache/1000×357/crop/images%7Ccms-image-000330682.jpg[/img]

O papa Francisco afirmou neste domingo que duas paróquias do Vaticano receberão uma família de refugiados cada nos próximos dias. O gesto faz parte de uma campanha de solidariedade que o pontífice pediu que seja adotada por cada paróquia e comunidade religiosa na Europa.

“Apelo às paróquias, às comunidades religiosas, aos monastérios e santuários de toda a Europa que […] recebam uma família de refugiados”, disse ele após seu discurso dominical no Vaticano.

A ONU estima que pelo menos 340 mil pessoas atravessaram o Mar Mediterrâneo em 2015 em direção à Europa. Eles chegam pela Itália, Grécia e os Bálcãs. A maioria, no entanto, quer chegar a áreas mais ricas, com Alemanha e França.

O pedido do papa foi feito a dezenas de milhares de paróquias católicas na Europa. Existem mais de 25 mil paróquias somente na Itália, e mais de 12 mil na Alemanha.

A população na Praça de São Pedro aplaudiu quando o pontífice, ele mesmo neto de imigrantes italianos que foram para a Argentina, disse: “Cada paróquia, cada comunidade religiosa, cada monastério, cada santuário da Europa, receba uma família.”

“O Evangelho pede que sejamos vizinhos aos menores e mais abandonados, que entreguemos a eles esperança concreta. Não é suficiente dizer: “Tenha coragem””, disse o papa.

O Vaticano é uma pequena cidade-Estado e alguns de seus cidadãos, incluindo famílias com crianças, vivem em apartamentos dentro de seus muros antigos.

Há duas paróquias no Vaticano, incluindo a Basílica de São Pedro, epicentro da Igreja Católica.

O porta-voz do Vaticano Ciro Benedettini disse que a igreja está decidindo quais famílias serão abrigadas.

[b]Fonte: Folha de São Paulo[/b]