Austeridade, rezas e conexão wireless aguardam o papa Bento 16 entre os dias 9 e 11 de maio, quando estará hospedado no Mosteiro de São Bento, no centro de São Paulo.

O ex-cardeal Joseph Ratzinger, 79, ficará na cela de número um da hospedaria da clausura, localizada na torre de colégio do São Bento.

Sua suíte mede 60 m2 e possui um escritório consignado. Nele, o papa poderá usufruir de computador, telefone e acesso sem fio à internet. Em frente ao dormitório também há uma sala de visitas, onde, se quiser, tocará um piano de cauda.

Apesar dos 408 anos de existência, o mosteiro onde vivem 38 monges se permite uma sala de computação com outros cinco PCs, internet de banda larga e TVs. Algumas celas também possuem micros, mas apenas a de dom João Evangelista Kovas, 31, prior do mosteiro, tem autorização para acessar a rede mundial de computadores.

“Ele [o papa Bento 16] é um homem de muita leitura, deve acessar para fazer os trabalhos dele”, disse dom João à Folha Online. A julgar por algumas afirmações dadas no ano passado, o papa não empregará suas comodidades hi-tech para trocar “scraps” com amigos.

“Nem sempre estas alternativas [tecnológicas] favorecem as relações pessoais, o diálogo sincero e a amizade entre as pessoas”, já disse Ratzinger em abril de 2006, ao receber cerca de 5.000 jovens da Opus Dei no Vaticano.

Em 2006, o papa também ganhou de presente um iPod com música sacra, concertos de Mozart e Beethoven e programas da rádio em inglês e alemão. Segundo noticiou a imprensa italiana, ele ainda leva em suas viagens um laptop para arquivar documentação e bibliografia útil para seus livros e ensaios teológicos.

Fonte: Folha Online