O papa Bento XVI recebeu nesta segunda-feira por 25 minutos a ex-refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Ingrid Betancourt, em uma “conversa pessoal” em que ela “pareceu muito emocionada”.

Ingrid, que chegou neste domingo à capital italiana para uma visita de quatro dias, foi recebida pelo papa em sua residência de Castel Gandolfo, a aproximadamente 30 quilômetros de Roma.

Ingrid “pareceu muito emocionada”, informaram as fontes, que lembraram que um dos primeiros desejos que a ex-refém expressou após sua libertação foi o de ser recebida pelo papa.

Depois da conversa com Ingrid, Bento XVI recebeu também os familiares que a acompanhavam: a mãe, Yolanda Pulecio, a irmã Astrid, os dois filhos e um primo.

A mãe de Ingrid já havia sido recebida pelo papa no Vaticano em fevereiro passado, quando sua filha ainda estava seqüestrada pelas Farc.

Depois do encontro, Ingrid retornou à capital italiana, onde está prevista uma reunião com o presidente da província de Roma, Nicola Zingaretti.

Assim que chegou a Roma, Ingrid visitou a comunidade católica de São Egídio, conhecida por sua mediação em muitos conflitos, e jantou com Walter Veltroni, presidente do Partido Democrata local.

Ingrid passará outro dia na capital da Itália, onde será recebida pelo presidente italiano, Giorgio Napolitano, e se reunirá com o prefeito de Roma, Gianni Alemano, cidade que concedeu a ela cidadania honorária em 2004, e com o chanceler italiano, Franco Frattini.

Na quarta-feira, viajará para Florença, onde receberá o Lírio de Ouro, o símbolo mais importante da localidade, e a cidadania de honra.

Fonte: EFE