O papa Bento XVI afirmou nesta sexta-feira que, freqüentemente, a mídia divulga “o individualismo, o hedonismo e ideologias e costumes que minam a base do casamento, da família e da moral cristã”.

O pontífice fez a declaração em discurso feito na residência de Castelgandolfo, 30 quilômetros ao sul de Roma, aos bispos da Conferência Episcopal do Panamá, que estão em visita “ad limina apostolorum”, a que todos os prelados e bispos das dioceses são obrigados a fazer a cada cinco anos.

Após saudar os prelados, Bento XVI ressaltou o trabalho pastoral que realizam, que contrasta, disse, com a crescente secularização da sociedade.

O papa disse que essa questão está configurando o mundo e a humanidade à margem da transcendência, “que invade todos os aspectos da vida diária, desenvolve uma mentalidade na qual Deus de fato está ausente da existência e da consciência humana”.

Bento XVI acrescentou que, “freqüentemente,” essa sociedade secularizada “se serve dos meios de comunicação social para divulgar o individualismo, o hedonismo e ideologias e costumes que minam os fundamentos próprios do casamento, da família e da moral cristã”.

O pontífice se referiu também à família e disse que, no Panamá, muitas delas vivem “com abnegação” o ideal cristão em meio a muitas dificuldades, “que ameaçam a solidez do amor conjugal, a paternidade responsável e a harmonia e estabilidade dos lares”.

Bento XVI estimulou os prelados a desenvolver “uma pastoral familiar vigorosa”.

Segundo o pontífice, essa deve “convidar as pessoas a descobrir a beleza da vocação ao casamento cristão, a defender a vida humana desde sua concepção a seu fim natural e a construir lares nos quais os filhos sejam educados no amor à verdade do Evangelho e em sólidos valores humanos”.

O papa também pediu que estimulem as vocações religiosas, dizendo que os seminários devem potenciar a disciplina acadêmica e privilegiar a “digna” celebração litúrgica e a oração diária.

Fonte: EFE