O Papa Bento 16 falou para participantes de uma assembleia da Academia Potifícia pela Vida.

O Papa Bento 16 disse ser a favor da doação do cordão umbilical, “ato de solidariedade humana e cristã”, mas se opôs à sua comercialização, durante discurso feito neste sábado na Cidade do Vaticano.

“A pesquisa médico-científica é não apenas um valor para os cientistas como para toda a comunidade civil”, disse o Papa aos participantes de uma assembleia da Academia Potifícia pela Vida.

“Esse valor e a necessidade de solidariedade são colocados em evidência pela utilização de células-tronco provenientes do cordão umbilical”, completou.

O sangue do cordão e da placenta contém células-tronco que permitem sanar pessoas que sofrem de leucemia e outras doenças graves no sangue.

No entanto, Bento 16 opôs-se à “proliferação de bancos privados” para a conservação do sangue do cordão umbilical, pois afirma que “fragilizam o verdadeiro espírito de solidariedade”.

A Igreja Católica também se opõe ao congelamento de embriões humanos, à pesquisa com células-tronco embrionárias e à clonagem de humanos.

[b]Fonte: Folha Online[/b]