O papa Bento 16 disse nesta quarta-feira, na tradicional cerimônia do “Te Deum” pelo fim de ano, que “a crise pede a todos mais sobriedade e solidariedade para ajudar especialmente as pessoas e as famílias que atravessam sérias dificuldades” e aos jovens.

Bento 16 celebrou ontem na Basílica de São Pedro uma cerimônia solene de ação de graças pelo ano que finalizou e as primeiras Vésperas da Solenidade de Maria Mãe de Deus, como é habitual na tarde de cada 31 de dezembro, uma tradição iniciada por Paulo 6° (1963-1978).

“A comunidade cristã já está se ocupando disso, a Cáritas Diocesana e outras organizações beneficentes fazem o possível, mas é necessária a colaboração de todos porque ninguém pode pensar em construir só sua própria felicidade”, disse o papa.

O papa disse palavras de encorajamento diante da grave conjuntura econômica mundial: “Embora no horizonte se desenhem não poucas sombras sobre nosso futuro, não devemos ter medo”.

O papa, que dedicou parte da homilia da Missa do Galo, no Natal, ao sofrimento e abusos de crianças no mundo, se dirigiu nesta quarta-feira aos jovens “responsáveis pelo futuro”, pedindo que “não tenham dúvidas na hora de escolher um estilo de vida que não segue a mentalidade hedonista [voltada para os prazeres] atual”.

O papa enfatizou a necessidade de novos evangelizadores e pediu aos jovens para “responder com prontidão se Ele [Deus] chamar. A sociedade necessita de pessoas que não só se preocupem só com seus interesses, porque, como mencionei no Natal, o mundo ficará em ruínas se todo o mundo pensar só em si próprio”.

Fonte: Folha Online