O Papa Bento XVI deseja se reunir com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante sua visita ao país em maio próximo, disseram hoje fontes episcopais, embora esclarecendo que o encontro ainda não está confirmado.

“Nossa intenção é que se reúna com Lula, mas a decisão de quem será seu interlocutor depende do Governo”, explicou Dom Odilo Pedro Scherer, a quem o Vaticano designou como novo arcebispo de São Paulo.

Bento XVI realizará sua primeira visita ao Brasil entre os dias 9 e 13 de maio, durante a qual inaugurará a V Conferência do Episcopado da América Latina e do Caribe (Celam) e aproveitará para canonizar o religioso brasileiro Beato Frei Galvão.

A visita do Pontífice ao Brasil foi um dos temas discutidos na 26ª reunião do Conselho Episcopal Pastoral (Consep), realizada entre terça-feira e hoje na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília.

O Consep, além disso, discutiu outros temas da atualidade, como o incentivo à produção do etanol como produto estratégico do Governo brasileiro.

Segundo Dom Antonio Celso de Queirós, bispo de Catanduva (SP), a produção “vai transformar o país em um imenso canavial”.

É preciso acrescentar a isto que “as condições de trabalho na base da cadeia produtiva do etanol, no corte de cana, são de miséria”, disse o religioso.

“Isto pode representar, além de um aumento das agressões ao meio ambiente, a possibilidade de aumento da precariedade nas relações trabalhistas”, apontou o Presidente da CNBB e arcebispo de São Salvador da Bahia-BA, Dom Geraldo Majella Agnelo.

A postura correta, em palavras de Dom Odilo Scherer, seria “realizar investigações sobre o impacto ambiental e social antes de embarcar neste projeto”.

O arcebispo, em cuja arquidiocese se produz 60% da cana de açúcar do país, citou além disso os efeitos negativos originados pela expansão dos latifúndios, como por exemplo o êxodo rural.

Fonte: G1