O papa Francisco afirmou, nesta quinta-feira (12), estar disposto a criar uma comissão para analisar a possibilidade de mulheres atuarem como diáconos.

[img align=left width=300]http://www.folhagospel.com/imagem/papafrancisco_pensativo_big.jpg[/img]Na Igreja Católica, os diáconos podem fazer pregações, celebrar batismos, casamentos e funerais. Não podem, no entanto, celebrar missas.

Durante um encontro com 900 líderes de congregações religiosas femininas, o papa foi questionado sobre uma eventual abertura para criar a citada comissão. O pontífice respondeu que sim, segundo dois veículos católicos que acompanharam a reunião.

“Eu aceito. Seria útil para a Igreja esclarecer essa questão. Concordo”, disse o papa, segundo o “National Catholic Reporter” e a agência Catholic News Service.

Questionado pela AFP, o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, não quis confirmar esta informação, à espera de detalhes sobre as declarações do papa.

Há muito tempo, o diaconato é uma etapa para o sacerdócio, mas o Concílio Vaticano II (nos anos 1960) restaurou o diaconato permanente, acessível a homens casados, que muitas vezes compensam a falta de sacerdotes ou ajudam quando eles estão sobrecarregados.

O papa Francisco defendeu em várias ocasiões o seu desejo de resolver a grande desigualdade existente entre homens e mulheres na Igreja.

Ele também reiterou recentemente que não era possível que as mulheres se tornassem padres, dizendo que seus antecessores, especialmente João Paulo 2º, já haviam discutido exaustivamente esta proposta.

[b]Fonte: Folha de São Paulo [/b]