O papa Francisco fez uma afirmação curiosa sobre sua perspectiva de vida e disse que acredita ter apenas mais “dois ou três anos de vida” daqui para frente.

A afirmação foi feita aos jornalistas que cobrem o Vaticano durante o vôo de seu retorno da Ásia, onde visitou a Coréia do Sul na última semana.

“[Tenho]dois ou três anos de vida”, afirmou o papa, segundo informações do jornal inglês Daily Mail. Aos 77 anos de idade, Francisco é considerado um dos mais ativos papas da Igreja Católica nas últimas décadas.

Apesar de sua idade avançada, Francisco tem viajado ao redor do mundo levando a mensagem de renovação à Igreja Católica e, ao mesmo tempo, conduzido uma proposta ampla de reforma na denominação romana.

Na mesma entrevista, Francisco disse considerar a hipótese de seguir os passos de seu antecessor, Bento XVI, e se aposentar, caso sua saúde física e mental se torne obstáculo para cumprir seu papel à frente da Igreja Católica.

Bento XVI foi o primeiro papa em mais de 600 anos que optou pela renúncia, tornando-se papa emérito. Antes dele, apenas um pontífice, Celestino V, havia tomado essa decisão. Em 1294, o pontífice abdicou de sua posição na Igreja Católica por questões políticas.

“Há 60 anos, era praticamente impossível um bispo católico se aposentar, mas hoje em dia é comum”, comentou o papa Francisco, afirmando que já não é novidade para ninguém que um líder religioso deixe de exercer a função.

Na entrevista, Francisco afirmou que na adolescência precisou retirar um de seus pulmões por conta de uma grave infecção, e que tem cuidado de doenças de nervos, e que às vezes, precisa tratar-se com mate, um chá bastante popular tomado na Argentina, seu país de origem: “Uma dessas minhas neuroses é ser muito caseiro”, brincou o papa, já que suas últimas férias fora da Argentina foram em 1975.

[b]Fonte: Gospel +[/b]