O papa Bento 16 ofereceu seu apoio nesta segunda-feira para o líder dos bispos da Itália, que recebeu correspondência com uma bala após comentários que aborreceram homossexuais.

O arcebispo Angelo Bagnasco, presidente da Conferência Episcopal Italiana, recebeu um envelope na sexta-feira contendo uma bala e uma foto dele com a suástica nazista desenhada sobre a imagem, segundo fontes da investigação.

Foi o mais recente caso em uma série de ameaças e insultos contra Bagnasco, incluindo pichações dizendo “Vergonha” e “Tenha cuidado Bagnasco”, após comentários feitos por ele em março que, segundo críticos, igualam o homossexualismo a incesto e pedofilia.

O pontífice pessoalmente chamou Bagnasco para expressar sua solidariedade após as ameaças, disse o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi.

O presidente italiano Giorgio Napolitano enviou um carta para o Vaticano assegurando o apoio da Itália após o “grave episódio de intolerância”.

“Eu quero assegurar que a Itália não deixará o monsenhor Bagnasco sozinho após essas ameaças inadmissíveis e vis”, escreveu Napolitano na carta.

O arcebispo recebeu segurança policial, mas ainda está executando seus afazeres normais. Ele disse que seus comentários em março foram mal-compreendidos e tirados de contexto pela mídia.

Fonte: Reuters