Produção do filme foi marcada por controversos envolvimentos com traficantes mexicanos e lavadores de dinheiro.

Pastor de uma grande igreja em Houston, Joel Osteen, pronunciou-se sobre um caso, o qual houve muita repercussão em torno do novo filme “Maria, Mãe de Cristo” (Mary, Mother of Christ), envolvendo crime de extorsão. O filme é descrito por alguns como uma sequência de “A Paixão de Cristo” de Mel Gibson (2004).

[img align=left width=300]http://images.christianpost.com/portugues/middle/2640/joel-osteen.jpg[/img]Osteen assinou com a produtora executiva do filme Maria, Mãe de Cristo, a Aloe Entertainment, mas a primeira participação da Igreja de Lakewood numa produção de filmes foi marcada por controversos envolvimentos com traficantes mexicanos e lavadores de dinheiro.

“Não sabíamos disso”, disse o pastor ao The Denver Post sobre o apoio financeiro dado por criminosos do México, sobretudo traficantes e lavadores de dinheiro, ao roteiro.

Osteen esteve numa livraria em Denver autografando seu novo beste-seller chamado “Every Day A Friday” (em português, Todo Dia uma Sexta-feira).

“Não tínhamos conhecimento de nada disso”, disse, “Quando nos envolvemos no projeto, a mulher que tinha o roteiro, não sabia disso”.

Em 2006, o roteiro de “Maria, Mãe de Cristo” foi obtido por Arturo Madrigal e Mauricio Sanchez Garza, homens de negócios do México, e revendido a Aloe Entertainment por alguns milhões de dólares com uma cláusula adicional de 15% adicionais dos lucros totais do filme.

No entanto, promotores dizem que Sanchez e seu companheiro Jorge Vazquez Sanchez, extorquiram parte dos lucros do roteiro de Arturo Madrigal sob a ameaça de sequestrar seu irmão.

Em Maio, Vazquez diz admitir seu envolvimento na extorsão da trama e entrou em acordo judicial concordando em entregar 10% dos lucros futuros do filme ao governo de acordo com “The Houston Chronicle”, Jornal de circulação nos Estados Unidos.

O filme é baseado no roteiro escrito por Barbra Nicolosi e Benedict Fitzgerald, que foi co-autora de “A paixão de Cristo”. O filme tinha expectativa de lançamento no ano que vem, retratando a vida de Maria desde sua juventude até as lutas enfrentadas quando era mãe do Jesus. Filme estralado por Odeya Rush como a jovem e virgem Maria, relatando a vida de Maria aos 8, 15, 19 e 27 anos.

Muitos dizem que o filme será um sucesso, parecido com o filme de Mel Gibson “A Paixão de Cristo” o qual arrecadou mais de $300 milhões de dólares.

As filmagens do filme ainda nem começaram, mas estão programadas para acontecer na Jordânia, Itália e Columbia Britânica. Osteen está otimista e esperançoso que o filme será rodado, apesar das controvérsias em torno dele.

“Odiaria ver o filme se realizar por causa de todos esses acontecimentos”, disse. “Está fora do meu alcance. Só acredito que tudo vá dar certo”.

[b]Fonte: The Christian Post[/b]