O pastor Rubens Ferreira de Moraes, da Igreja Batista Central de Brasília, foi preso no sábado (31) por agentes da 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul).

Ele é acusado de integrar uma quadrilha de estelionatários. A polícia não divulgou quais foram os golpes praticados pelo líder religioso, de 51 anos, mas o investiga também por receptação de produtos roubados e falsificação de documentos. Segundo informações preliminares, há outros cinco mandados de prisão em aberto contra o pastor, que foi preso em sua casa, na Asa Norte.

O Conselho Eclesiástico da Igreja Batista decidiu afastar Rubens Moraes de suas funções religiosas. Por meio de um comunicado, a direção do templo informou que a medida foi tomada com base nas “investigações da Polícia Civil e do Ministério Público do DF e Territórios”.

O pastor nasceu no Pará e começou a frequentar a Igreja Batista em 2000. Ele é um dos fundadores das igrejas Batistas do Guará 2 e de Ceilândia Norte. O presidente da igreja, Ricardo Espíndola, informou que Rubens foi ordenado pastor no início de 2011 e não apresentava nenhum desvio de comportamento.

[b]Fonte: MidiaMax[/b]