A Polícia Civil de Pinheiro, no Maranhão, prendeu nesta terça-feira o pastor José Pedro Campos Coelho, de 60 anos, acusado de abusar e engravidar duas adolescentes. As menores, de 15 e 16 anos, estão grávidas, respectivamente, de quatro e oito meses.

Ambas são frequentadoras da igreja Cidade do Bom Deus, onde o pastor pregava. A cidade de Pinheiro ganhou destaque na imprensa internacional após a prisão, no mês passado, do lavrador José Agostinho Bispo Pereira, 54 anos, acusado de abusar da filha e ter sete filhos com ela.

Segundo a delegada Laura Amélia Barbosa, o ‘Pastor Campos’, como é conhecido pelos fiéis, dizia as vítimas que elas haviam sido escolhidas ‘por Deus e pelo Espírito Santo’.

– Ele mantinha uma conversa ludibriosa, e disse que manteve relação sexual com as menores em nome do Espírito Santo, que as crianças seriam enviadas de Deus. As vítimas são muito humildes, moradoras de um povoado aqui da região – diz a delegada.

Segundo Laura, os abusos eram cometidos com o consentimento dos pais, também ludibriados pelo ‘Pastor Campos’. O pai de uma das menores, que é separado da mãe, no entanto, resolveu procurar a polícia e denunciar o religioso.

José Pedro Campos Coelho, ainda de acordo com a delegada, teria ainda escolhido – usando o nome do Espírito Santo – outras três adolescentes frequentadoras da igreja para ter relação sexual. Os pais das menores, nesse caso, teriam desaprovado. A polícia agora investiga se houve ou não relação sexual entre o acusado e as três outras adolescentes.

– Esse pastor, durante o depoimento, fez uma série de intimidações, dizendo que as pessoas que atravessam o caminho dele ficam com distúrbios mentais e coisas do tipo. A mesma conversa que ele deve usar para intimidar os fiéis – salienta a delegada.

Na época da prisão do lavrador José Agostinho Bispo Pereira, jornais europeus chegaram a compará-lo ao austríaco Josef Fritzl, que estuprou a filha Elisabeth, além de tê-la feito refém por 24 anos no porão de sua casa. O austríaco também teve sete filhos-netos. No sites internacionais, o lavrador foi tratado como o ‘Fritzl do Brasil’.

Dias depois da prisão de Pereira, o também lavrador Raimundo Pimentel Correia, 69 anos, foi preso acusado de abusar sexualmente de uma filha de 12 anos. Segundo a polícia, a menina também estava sendo abusada pelos quatro irmãos.

Segundo a delegada Laura Amélia Barbosa, as denúncias de abuso sexual na cidade aumentaram em grande escala depois que o caso de José Agostinho Bispo Pereira veio à tona.

– Temos recebido uma série de denúncias após o caso Agostinho. Elas (as denúncias) são tantas que a gente teve de priorizar os casos mais graves.

Pedido de anjo

O “anúncio” de que o Espírito Santo precisaria de cinco mulheres para dar a luz a seus filhos foi o que motivou o pastor José Pedro Santos, de 60 anos, a abusar sexualmente de pelo menos cinco garotas na cidade de Pinheiro, no Maranhão. Das cinco vítimas do pastor, que são todas menores de idade, duas estão grávidas. A menina de 14 anos estaria no quarto mês de gestação, enquanto a de 15 anos estaria no oitavo.

No entanto, em depoimento à polícia após ser preso, o pastor negou que tenha abusado das meninas. Segundo ele, as duas garotas que estão grávidas receberam um verdadeiro “milagre”.

Em entrevista à Rádio Mirante AM, a delegada da regional de Pinheiro, Laura Amélia Barbosa, explicou como funcionava este “milagre”. Segundo a delegada, o pastor dizia que, certo dia, um anjo apareceu diante de seus olhos e o comunicou que o Espírito Santo estava em busca de mulheres para conceber os “salvadores do mundo”.

E a história do pastor vai mais além. Após crescerem, estas cinco crianças se uniriam para destruir o “mundo dos pecadores” e construir um “novo mundo”. Tanto que, durante seu depoimento à polícia, José Pedro Santos garantiu que as meninas continuam virgens apesar de estarem grávidas.

– Ele disse que foi um anjo que apareceu para ele e anunciou que cinco meninas iriam engravidar. E esse anjo mostrou uma coroa de fogo com o rosto das meninas dizendo que elas iriam engravidar do Espírito Santo. E então ele atribuiu isso a um milagre. Ele diz que as meninas são virgens e que tudo é um milagre de Deus. E essas crianças quando nascerem vão destruir o mundo dos pecadores e construir um novo – disse a delegada.

A delegada Laura Amélia Barbosa revelou, ainda, que já começou a ouvir as duas meninas que estão grávidas.

Segundo ela, as garotas dizem que os filhos que esperam são frutos do Espírito Santo. Mas confirmam que mantiveram relação sexual com o pastor.

O pastor José Pedro Santos está na Delegacia Regional de Pinheiro. A delegada pediu prisão preventiva de 30 dias para ele.

Fonte: O Globo online