Durante um culto que reúne presidiários e seus familiares na cidade de Wheaton, Illinois (EUA), uma descoberta surpreendeu os pastores do Ministério Koinonia House.

Uma das pessoas presentes no culto era Carlos Colon, convertido ao cristianismo há 10 anos, que começou a frequentar as reuniões depois de cumprir 20 anos de prisão por assassinato.

[img align=left width=300]https://thumbor.guiame.com.br/unsafe/840×500/smart/media.guiame.com.br/archives/2017/02/07/2834535949-nelson-vargas-e-carlos-colon-perdao.jpg[/img]Certa noite, durante um culto em que Carlos não pôde comparecer, o pastor Nelson Vargas esteve presente pela primeira vez para compartilhar seu testemunho. Deus o redimiu de uma vida de gangues e o chamou para ser o ministério pastoral em Chicago.

Carlos ficou sabendo sobre o testemunho do pastor Nelson e, no dia seguinte, chamou Nephtali Matta, coordenadora do ministério na Koinonia House, para revelar algumas informações.

“Ele disse que o homem que ele havia assassinado era filho de Nelson e me perguntou se eu estaria disposto a ser intermediário para que ele pudesse dizer a Nelson o quanto estava triste pelo que tinha feito”, contou Nephtali ao site Christianity Today.

Nephtali não sabia o que responder. “Não há nenhum manual de ministério para isso. Então eu orei a Deus, para saber como eu deveria abordar Nelson e planejar seu encontro de reconciliação”, analisou.

Então, Nephtali buscou sabedoria em Deus e a ajuda de outros pastores e líderes do ministério. “Deus me lembrou que eu tinha o Espírito Santo para me guiar. Eu aprendi que eu não precisava estar preparado para todas as situações”, concluiu.

Acompanhado de sua esposa e do filho mais velho, Nelson finalmente encontrou Carlos cara a cara. Cada um deles abraçou o assassino de seu filho e ouviu as palavras “me perdoe!”.

“Me perdoe por ter causado toda essa situação. Eu não posso trazer ninguém de volta e não posso justificar meu erro”, disse Carlos.

“Eu só posso agradecer a Deus por esse momento”, afirmou Nelson. “Eu orei por muitos anos, esperando o dia em que eu te encontraria. A Bíblia diz que o Senhor firma os passos de um homem, quando a conduta deste o agrada (Salmos 37:23)”.

Colocando suas mãos no ombro de Carlos, Nelson orou: “Eu peço ao Senhor que ele abençoe sua casa, seu casamento, seus filhos, em nome de Jesus, e continue guiando. Que Ele cancele todos os planos malignos em sua vida”.

Ao fim da oração, os dois se abraçaram e choraram profundamente. Depois do encontro, Carlos chegou a uma conclusão: “Não há nada impossível para Jesus. Nada”.

[b]Fonte: Guia-me[/b]