O Presídio Federal de Campo Grande será o local da cerimônia religiosa do casamento do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, com Jacqueline Alcântara de Morais, com quem ele namora há mais de 15 anos e teve três filhos.

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen) já autorizou a cerimônia dentro da unidade prisional.

O casamento religioso será feito por um pastor evangélico, em uma sala da divisão de segurança do presídio. Poderão entrar na sala apenas Beira-Mar, Jacqueline, um pastor e duas testemunhas, além dos agentes penitenciários federais.

Algemas

Conforme o Depen, a data do casamento não será divulgada, por medidas de segurança. O traficante assinou os documentos necessários para o casamento na semana passada e quem está cuidando dos preparativos é a advogada carioca Gersy Mary Menezes Evangelista. Ele não vai ficar algemado durante a cerimônia.

A noiva, assim como Beira-Mar, também tem envolvimento com o crime organizado. Jacqueline foi presa com ele na Colômbia, depois de ter fugido do país, e já cumpriu pena por tráfico.

Itinerante

Fernandinho Beira-Mar começou a cumprir pena na Superintendência da Polícia Federal desde o dia 23 de março de 2006 e foi o primeiro a ser transferido para Penitenciária Federal de Catanduvas, no Oeste do Paraná, no dia 19 de julho do mesmo ano.

Em Mato Grosso do Sul existem dois processos contra Fernandinho Beira-Mar. No da Justiça estadual ele aparece como mandante da morte de um outro traficante que atuava na fronteira com o Paraguai.

No outro processo, sobre lavagem de dinheiro, da Justiça Federal, o traficante e outras 23 pessoas são acusadas de lavar mais de R$ 12 milhões.

Fonte: G1