Creflo Dollar está pedindo aos fiéis que o ajude a comprar um jato de US$ 65 milhões (aproximadamente R$ 212 milhões).

Um dos maiores pastores evangélicos dos Estados Unidos iniciou nesta sexta (13) uma campanha polêmica. Fundador da igreja World Changers International, Creflo Dollar está pedindo aos fiéis que o ajude a comprar um jato de US$ 65 milhões (aproximadamente R$ 212 milhões). Ele estabeleceu uma meta: quer 200 mil pessoas contribuindo com US$ 300 (em torno de R$ 980) ou mais. Dollar é presença cativa nas manhãs de domingo em filiais da rede norte-americana CBS.

“Nós estamos pedindo aos membros, parceiros e colaboradores desse ministério que participem do Projeto G650”, diz um comunicado publicado no site da igreja. “A missão dessa iniciativa é adquirir o jato Gulfstream G650 para que os pastores Creflo Dollar e Taffi [mulher do televangelista] possam continuar a espalhar a mensagem do Evangelho pelo mundo.”

O Gulfstream G650 é o jato particular mais rápido do mundo e um dos mais procurados por executivos. Com 30 metros de comprimento e 7,82 metros de altura, atinge a velocidade de 956 km/h. O avião tem capacidade para até 18 passageiros, que têm acesso à internet, telefone, televisão, geladeira, micro-ondas e fogão.

O pedido do pastor norte-americano aos fiéis lembra o dos evangélicos brasileiros, que pedem dízimos exorbitantes para manter os programas religiosos no ar. Em 2013, o apóstolo Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus, chegou a fazer campanha para comprar o canal 32 UHF, antiga MTV, do grupo Abril.

[b]Evangelho da discórdia
[/b]
A principal linha doutrinária de Dollar é a Teologia da Prosperidade, que tem por base a riqueza material dos fiéis, alcançada pelas doações que fazem à igreja. O pastor é constantemente questionado se utiliza para benefício próprio o dinheiro que o ministério arrecada.

Em 2007, Dollar foi convocado pelo Senado dos EUA, junto com outros cinco televangelistas das chamadas megachurches (igrejas enormes, do tamanho de um ginásio esportivo), para apresentar balanços financeiros dos respectivos ministérios. Ele foi o único que se recusou a mostrar os documentos.

Em entrevista para a CNN na época, Dollar comentou que não havia qualquer desvio financeiro em sua igreja e defendeu sua vida luxuosa: uma mansão de R$ 8 milhões em Atlanta, um apartamento em Manhattan, Nova York, e um carro Rolls-Royce.

[b]Fonte: Jornal Região Noroeste[/b]