Ele e outro pastor ainda deverão responder por estelionato e charlatanismo. Fiéis tentaram linchar os religiosos durante confusão na igreja, no sábado.

Dois pastores, um de 32 e outro de 49, foram indiciados por estelionato, charlatanismo e curandeirismo após fiéis tentarem linchá-los durante confusão na sede da igreja, na Vila Marinho, Compensa, Zona Oeste de Manaus. O caso foi registrado no sábado (4).

Segundo informações da delegada plantonista do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Fernanda Antonucci, durante toda a semana fiéis realizaram denúncias contra um dos pastores, que durante os cultos prometia curar doenças e até mesmo retirar insetos do corpo dos fiéis. “Muitos chegaram a parar os tratamentos médicos e outros até morreram por acreditarem que ele poderia curá-los”, disse a delegada.

No sábado, policiais da 8º Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram acionados sobre uma confusão na igreja. Os fiéis tentavam linchar um dos pastores, de 49 anos, que prometia curas milagrosas. O suspeito e outro pastor foram detidos para prestar esclarecimentos.

Em depoimento, de acordo com a polícia, o pastor reafirmou fazer curas milagrosas e disse ter o poder de transformar e dar forma a objetos. Sobre denúncias de pagamento pelas supostas curas, ainda segundo a polícia, ele disse que “era apenas uma sugestão e ninguém era obrigado a entregar envelopes de dinheiro”.

Ele informou também que passou a participar dos cultos após o convite do outro pastor da igreja, e que eles já se conheciam de outros estados. Os dois pastores da igreja foram indiciados por curandeirismo, estelionato, e charlatanismo, e deverão responder pelos crimes em liberdade.

[b]Fonte: G1[/b]