A Polícia dinamarquesa deteve hoje quatro pessoas suspeitas de planejar um atentado contra um dos chargistas do jornal “Jyllands-Posten” que fez uma caricatura do profeta Maomé.

Um porta-voz dos serviços secretos dinamarqueses confirmou hoje que a operação para desmantelar a suposta célula terrorista ocorreu no início do dia, na localidade de Aarhus.

Acrescentou que as detenções tiveram caráter “preventivo” e aconteceram quando os supostos terroristas estavam “na fase inicial” dos preparativos para atentar contra um dos 12 desenhistas que fizeram caricaturas de Maomé.

O “Jyllands-Posten” publicou, em setembro de 2005, cerca de dez caricaturas do profeta Maomé, que inicialmente passaram despercebidas, mas que meses depois provocaram uma onda de protestos em vários países islâmicos.

As manifestações de protesto contra a publicação das polêmicas caricaturas chegaram a causar mais de cem mortos em diferentes países.

Segundo fontes policiais, o caricaturista ameaçado, cuja identidade não foi especificada, desenhou Maomé com uma bomba como turbante.

O Islã considera uma ofensa a representação em imagens do profeta Maomé.

Fonte: EFE