Sob o argumento de que “somos todos irmãos em Cristo”, a Prefeitura de Timon (430 km de São Luís) descontou R$ 5 no salário de 1.658 servidores para ajudar a pagar uma dívida de R$ 132 mil da Diocese de Caxias, da qual faz parte a paróquia local.

Após o desconto, que somou R$ 8.290, o secretário de Administração, Magno Pires, enviou ofício para explicar o motivo e distribuiu uma cartela aos servidores para concorrerem a brindes.

A reportagem não conseguiu falar ontem com o secretário nem com a prefeita Socorro Waquim (PMDB).

Para a promotora Selma Martins, os descontos são ilegais e abusivos. Ela recomendou à prefeitura a devolução do dinheiro sob pena de instaurar uma ação. Segundo ela, a prefeitura disse ontem que devolveu o valor.

O bispo de Caxias, d. Luís D’Andrea, disse que a diocese deve R$ 132 mil de indenização a uma vítima de um acidente provocado por um padre que dirigia um carro da igreja. O padre morreu no choque. Para o bispo, a prefeitura foi precipitada ao fazer o desconto.

Fonte: Folha de São Paulo