Lugo, de 61 anos, que já foi conhecido como “bispo dos pobres”, confessou que tinha um filho logo depois de ser eleito em 2008.

O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, admitiu na terça-feira que teve um segundo filho enquanto era bispo da Igreja Católica, em um aparente esforço para limitar os danos do mais recente escândalo de seu mandato de quatro anos.

Lugo, de 61 anos, que já foi conhecido como “bispo dos pobres”, confessou que tinha um filho logo depois de ser eleito em 2008. O menino, agora com cerca de 5 anos, foi concebido antes de Lugo deixar a Igreja e lançar uma carreira política.

O segundo caso veio à luz quando uma enfermeira de 42 anos contou a um jornal que Lugo é o pai de seu caçula, um garoto de 10 anos. Ela disse que fora se aconselhar com Lugo sobre problemas no casamento quando ele era bispo na cidade de San Pedro.

O secretário presidencial, Miguel Lopez Perito, assessor próximo do líder de esquerda, disse que o caso pode manchar a imagem de Lugo e provavelmente será usado pela oposição para criticar os candidatos do governo na eleição presidencial do ano que vem.

Lugo não tentará a reeleição porque a Constituição do Paraguai permite apenas um mandato presidencial.

“”(O presidente) me disse que é seu filho (e) eu acho que é bom que ele tenha aceito de imediato esse reconhecimento”, afirmou Lopez Perito.

Lugo foi diagnosticado com câncer, do qual já se recuperou, depois de sua eleição em 2008, que pôs fim a seis décadas de governo nas mãos dos conservadores do Partido Colorado.

As suas promessas de atender as necessidades dos pobres causaram uma expectativa de mudança entre os paraguaios de baixa renda. A agenda de reformas, no entanto, ficou paralisada ante a resistência do Congresso, controlado pela oposição.

[b]Fonte: Reuters[/b]