O primeiro-ministro australiano, John Howard, criticou hoje a escolha de uma imagem da Virgem Maria coberta com uma burka e de outra na qual Jesus Cristo é retratado parecido com Osama bin Laden como finalistas num prêmio de arte religiosa.

“A escolha dessas obras é ofensiva às crenças religiosas de muitos australianos”, disse Howard, segundo a imprensa da Austrália.

Um porta-voz da Igreja Unida, que participa do júri, Blake Prize, explicou que o objetivo do concurso é “gerar um debate sobre a espiritualidade num mundo cínico, degradado e em crise”.

A autora da obra em que Jesus Cristo aparece semelhante a Osama bin Laden, Priscilla Bracks, disse que não tinha nenhuma intenção de causar polêmica. Ela espera que o espectador encontre algo mais profundo na imagem que a simples comparação entre o bem e o mal.

O bispo anglicano Robert Forsyth, de Sydney, pediu aos políticos que “se dediquem a administrar o país” e afirmou que “apesar de serem homens cristãos, esta não é uma área na qual devam opinar”.

Fonte: EFE