Uma nova série baseada na vida e ministério de Jesus será produzida pelos mesmos idealizadores da aclamada “A Bíblia”, que no Brasil foi transmitida pela TV Record.

Mark Burnett e sua esposa, Roma Downey, anunciaram a série “AD”, que se baseará na história da igreja cristã primitiva, narrando “toda a sua garra e glória.”

“A Bíblia”, produzida originalmente pelo The History Channel nos Estados Unidos, obteve mais de 100 milhões de espectadores ao redor do mundo. Aproveitando o sucesso do projeto, o casal de produtores resolveu usar um elenco diferente, com atores de 10 países diferentes.

Roma Downey afirmou que ela e seu marido tinham a intenção de criar um elenco “tão diverso e belo como a igreja é em todo o mundo”, e assim, responder às críticas de que os papéis positivos em “A Bíblia” eram dados a atores brancos, enquanto os atores de pele escura recebiam papéis “maus”.

[img align=left width=300]http://i0.wp.com/noticias.gospelmais.com.br/files/2014/11/serie-AD.jpg?fit=200%2C220[/img]Alguns espectadores também disseram que o homem escolhido para interpretar satanás na série, o ator Mohamen Mehdi Ouazzani, tinha uma impressionante semelhança com o presidente Barack Obama. Por isso, a cena com satanás foi excluída do filme “O Filho de Deus”, uma adaptação da série.

“Estamos ansiosos para compartilhar essas performances incríveis com o nosso público, e neles nós esperamos que as pessoas se vejam”, disse Downey, em comunicado de imprensa. O intérprete de Jesus também mudou. O ator português Diogo Morgado não tinha agenda livre para participar das gravações e foi substituído pelo argentino Juan Pablo di Pace.

“AD” terá 12 episódios e irá ilustrar como os 11 discípulos remanescentes de Cristo continuaram o ministério após a morte de seu líder para iniciar um movimento internacional que atualmente tem 2,2 bilhões de seguidores.

Os líderes cristãos Rick Warren, Joel Osteen, Joshua DuBois e Max Lucado se posicionaram favoravelmente ao projeto. A emissora NBC prevê a estreia da série no domingo de Páscoa, dia 05 de abril de 2015.

[b]Fonte: Gospel +[/b]