Pelo menos seis mil pessoas protestaram nesta sexta-feira nas ruas de Montevidéu contra a visita do presidente americano, George W. Bush, ao Uruguai. Enquanto um grupo de radicais atacavam lojas da rede McDonald’s, outro depredava um prédio da Igreja Universal.

Uma passeata convocada pela Central Sindical Uruguaia PIT-CNT e outro protesto, organizado por grupos radicais de esquerda, ocuparam diferentes zonas do centro de Montevidéu, há algumas quadras do hotel onde Bush ficará hospedado a partir da noite desta sexta-feira.

As vidraças de duas lojas da rede de lanchonetes McDonald’s, de onde os clientes já tinham saído, foram quebradas com paus e pedras por homens encapuzados que participavam do protesto dos radicais de esquerda, que não pouparam sequer um templo religioso da Igreja Universal do Reino de Deus, situado no centro de Montevidéu. Na confusão, dois jornalistas ficaram feridos. O protesto convocado pela Central Sindical transcorreu sem incidentes.

Fonte: Correio Web